Viagem ao passado e às imagens no Museu Francisco Tavares Proença Júnior

No dia 22 de fevereiro, os alunos da turma 3 do 9.º ano, acompanhados pela professora de Geografia, Cristina Salavessa, visitaram a exposição “Metalúrgica”, que esteve recentemente patente no Museu Francisco Tavares Proença Júnior, em Castelo Branco, dando a conhecer ao público, entre diversos objetos, um vasto conjunto de fotografias da autoria de António Duarte Costa, num registo notável que nos transporta até à vida daquela unidade fabril que marcou a atividade industrial de Castelo Branco entre os anos 30 e 90 do Séc. XX. Esta visita proporcionou ainda o desenvolvimento de uma estimulante atividade associada à utilização de visores óticos em alguns dos espaços do Museu.

Durante a visita guiada, brilhantemente orientada pelo Prof. Carlos Matos, os alunos tiveram a oportunidade de observar fotografias, peças e utensílios que nos contam a história da célebre Metalúrgica de Castelo Branco, nunca dissociando a vertente material da humana. Assim, nessa viagem ao passado recente da nossa cidade, foi possível conhecer a diversidade de peças, máquinas e instrumentos produzidos naquela fábrica de fundição, o processo de fabrico, o equipamento usado, o impacto da fábrica na economia local, algumas peças artísticas… E, porque toda a obra é indissociável de quem a ela se entrega, os olhares demoraram-se, também, nos rostos de quem liderava a “nossa” Metalúrgica e dos que dedicaram muitos dos seus anos de vida à laboração, transformando o ferro em máquinas e peças destinadas a diversos setores económicos, principalmente a agricultura e a indústria têxtil. Nesse magnético encontro com as imagens, foi com especial sensibilidade que os nossos olhares se demoraram na contemplação do rosto triste de crianças que também ali trabalharam – crianças que tiveram a má ventura de viver num tempo em que a escola não era para todos.

Foi visível o interesse dos alunos relativamente a uma realidade que desconheciam, pois puderam compreender melhor certos conceitos da geografia económica abordados nas aulas, saber mais da história local e tomar consciência do rápido processo evolutivo que o mundo conheceu nas últimas décadas do ponto de vista social, económico e industrial.

A segunda atividade proporcionada mereceu, da parte dos alunos, muito entusiasmo e envolvimento, pois os mesmos tiveram a oportunidade de fazer experiências com visores óticos, de forma a perceberem a formação da imagem, o que os ajudou a compreenderem e colocarem em prática conhecimentos adquiridos na disciplina de Ciências Físico-Químicas.

Agradecemos a todos os envolvidos a valiosa oportunidade de aprendizagem que nos foi proporcionada e, em particular, ao Prof. Carlos Matos, pela forma sábia, atenciosa e motivadora como conduziu esta inesquecível visita.

-----

Fotografias em (publicação de 10/03/2018): Facebook Afonso de Paiva

Dados adicionais