Visita de estudo à zona histórica de Castelo Branco

No passado dia 23 de fevereiro, os alunos da turma 5.º 5 e 8.º 3 realizaram, no âmbito das disciplinas de História e Geografia de Portugal, História e Geografia, uma visita de estudo à zona histórica da cidade de castelo Branco. O principal objetivo desta visita foi aproximar os alunos do contexto histórico da cidade onde vivem e visualizarem pormenores arquitetónicos dos belos edifícios e ruas antigas de Castelo Branco – uma cidade com muita história, por ter sido território templário e, ainda, com uma presença judaica muito relevante e surpreendente.

Assim, os alunos fotografaram pormenores arquitetónicos da zona antiga, nomeadamente, portais quinhentistas, edifícios da Praça Camões ou Praça Velha, onde se situava a antiga Casa da Câmara, o Celeiro da Ordem de Cristo e os cárceres medievais, masculinos e femininos.

De seguida, os alunos puderam explorar a presença judaica em Castelo Branco através de uma visita guiada à Casa da Memória da Presença Judaica em Castelo Branco, inaugurada há pouco mais de um ano. Neste local, verificaram que a antiga judiaria albicastrense se situava junto à Rua Nova e que também os judeus albicastrenses não escaparam às perseguições movidas pelo tribunal da Inquisição, sendo que a vítima mais antiga em Portugal, queimada num auto-de-fé, foi uma cristã-nova, de seu nome Maria Gomes, com 117 anos de idade. 

Mas a visita não acabou por aqui e continuou com um passeio pelos Jardins do Paço Episcopal, mais conhecido por “Jardim das Estátuas”, onde puderam desvendar alguns aspetos simbólicos e misteriosos que envolvem a temática deste jardim criado no século XVIII pelo Bispo João de Mendonça.

Os alunos puderam desfrutar de um almoço partilhado no jardim da cidade que, por sua vez, eram as antigas hortas do Paço Episcopal, atualmente o Museu Francisco Tavares Proença Júnior. E foi neste museu que terminou a visita, com uma magnífica visita guiada à exposição fotográfica acerca da antiga Fábrica de Metalurgia da nossa cidade, com olhares fotográficos de António Duarte Costa. A exposição contou com imagens da laboração desta unidade industrial, no final dos anos cinquenta do século XX, tendo sido um espaço de partilha e conversa acerca das recordações que as fotografias evocam.

No dia 28 de março, irá assinalar-se o Dia Nacional dos Centros Históricos e os alunos irão preparar uma exposição para assinalar esta data comemorativa. 

-----

Mais fotografias em (publicação de 06/03/2018): Facebook Afonso de Paiva

Dados adicionais