Criaturas fantásticas do imaginário português invadiram a Afonso de Paiva

Este ano, as bibliotecas escolares do agrupamento de escolas Afonso de Paiva decidiram juntar aos vampiros, aos zombies e às bruxas, piratas e uns “monstrinhos” das lendas do Algarve a Trás-os-Montes: Aventesmas, Moiras Encantadas, Maruxinhos, Olharapos, Ganchas e Trasgos, relembrando as invenções de uma infância passada, mas ainda muito presente no imaginário popular coletivo. A falta de contacto com estas personagens e a necessidade de preservar as antigas histórias portuguesas de monstros, bruxas, anões, gigantes e almas penadas incentivaram o professor e escritor a não deixar que se percam estas memórias, criando esta novidade editorial: o Bestiário Tradicional Português. E como os mais novos podem já não conhecer o “bicho papão”, a “coca” ou o “homem do saco”, contam agora com a ajuda do Bestiário para “cristalizar estas criaturas”, como pretende o autor, Nuno Matos Valente, que recolheu cerca de 40 seres que povoam o território português, produzindo a mais completa pesquisa de criaturas míticas tradicionais portuguesas, ilustradas pela Natacha Costa Pereira.

Cerca de 250 alunos das turmas de 3.º, 4.º e 5.º ano das EB Afonso de Paiva, Mina e S. Tiago e seus professores tiveram assim oportunidade de ver e ouvir tudo o que o escritor nos contou no dia 30 de outubro, neste encontro de autor que encerra o mês internacional das bibliotecas escolares. Muitas foram as partilhas sobre este bestiário ilustrado, com informações detalhadas sobre os hábitos e características de cada criatura genuinamente portuguesa, com referências nas obras de Leite de Vasconcelos, Consiglieri Pedroso, Alexandre Herculano, Júlio Dinis, Teófilo Braga, entre outros, mas também fruto de contacto direto com pessoas que conhecem histórias e lendas, mostrando assim aos miúdos e graúdos que para quem quer brincar aos sustos, com monstros e criaturas do além, coisas que devem deter um lugar fundamental no crescimento da criança, há histórias e criaturas bem portuguesas e “que têm mais a ver com a nossa tradição”.

 

A professora bibliotecária, Carla Nunes

-----

Mais fotografias em (publicação de 08/11/2017): Facebook Afonso de Paiva

Dados adicionais